A Medicina Ortomolecular feita da maneira certa!

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Diminua o apetite comendo abacate


À primeira vista pode parecer estranho, mas, segundo estudo publicado pelo Nutrition Journal (UK), comer abacate no almoço diminui o apetite nas próximas três horas em até 40%. Isso porque a fruta é rica em gorduras saudáveis, ômega-9 e antioxidantes, como glutationa, luteína e beta-sitosterol — este último responsável pelo controle do colesterol e pela diminuição do estresse e da glicemia.

O abacate é um aliado poderoso no processo de emagrecimento. Ele é rico em ácido oleico, que se transforma numa substância chamada OEA (oleiletanolamida), que reduz o apetite ao enviar rapidamente ao cérebro a informação de saciedade. Além disso, o abacate é rico em vitamina C e E, complexo B, ômega 6 e 9, dentre outras substâncias benéficas, num total de 20. Elas auxiliam diretamente na redução do colesterol ruim da gordura corporal, na proteção do fígado contra agressores, e também tem ação anti-inflamatória.

Fique de olho nestas dicas e aprenda a consumi-lo sem esforço!­ Adicione azeite de oliva, sal marinho e sardinha e faça um delicioso patê.­ Acrescente a fruta em saladas, picada sobre um mix de folhas verdes e tomates.­ O abacate fica ótimo em smoothies, batido com banana congelada e canela em pó.­ Ao preparar sanduíches ou wraps, substitua a maionese pela fruta batida.­ Se preferir comê-la como sobremesa, faça uma mousse de chocolate com cacau em pó e mel.


Fonte: Corpo a Corpo e Vila Mulher

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Excesso de peso pode aumentar o risco de câncer de mama (outubro rosa)



Uma pesquisa recente da Universidade de Colorado, nos EUA, realizada com roedores, reforçou o que os médicos já sabiam: a obesidade na pós-menopausa aumenta o risco relativo do câncer de mama, que é o de maior incidência entre as brasileiras e também o que mais mata mulheres no país. Segundo estudo do Instituto Nacional do Câncer (INCA), estima-se que em 2013 cerca de 52.680 mulheres sejam diagnosticadas com a doença.

Por isso, a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) alerta sobre a importância de uma vida saudável na pós-menopausa, aliada a uma rotina de exames, para prevenção e tratamento do câncer de mama.

O tecido adiposo na pós-menopausa é o responsável pela conversão periférica do estrogênio e a atuação deste no tecido mamário aumenta a proliferação celular, uma das condições necessárias para o desenvolvimento das neoplasias, ou seja, células do câncer. A busca pela saúde e por uma melhor qualidade de vida deve ser constante, independente da faixa etária.

O estilo de vida saudável, que se constitui no tripé alimentação balanceada, prática regular de atividade física e controle do stress físico-emocional, ao diminuir a ansiedade e depressão, pode contribuir para reduzir o risco de câncer de mama.

Fonte: Bolsa de Mulher

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Em forma com suco de pepino


Repleto de propriedades benéficas para a saúde e fonte de nutrientes importantes, o pepino tem sido um ingrediente cada vez mais comum nos sucos verdes para emagrecer. Não é à toa: a composição do alimento, de fato, ajuda a perder peso.

Isso, porque além do baixíssimo teor calórico, o pepino tem grande quantidade de água na composição é rico em fibras. Por isso, é muito útil para diminuir a retenção de líquidos – ajudando, assim, a desinchar o corpo -, acelerar a eliminação de toxinas, regular o funcionamento do intestino e facilitar a digestão.

A concentração significativa de flúor e sílica no alimento também favorecem o rejuvenescimento da pele e o fortalecimento das unhas e do cabelo. O potássio, também presente na composição do pepino, é benéfico para dar mais flexibilidade aos músculos.

Para preparar o suco basta misturar dois copos (500 ml) de água gelada com três pepinos médios (lavados, descascados e cortados em fatias) no liquidificador. Se quiser adoçar, você pode utilizar duas colheres (sopa) de mel.


Fonte: Bolsa de Mulher

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Alho: tempero saudável que ajuda a emagrecer


O alho é um dos principais temperos da culinária brasileira, sendo utilizado para a preparação de arroz, saladas, cozidos e assados. Além de agregar sabor aos alimentos, a raiz possui uma série de propriedades nutritivas que trazem benefícios para a saúde.

Estudos mostram que as propriedades do alho podem prevenir e tratar doenças, das mais simples às mais complexas. É possível ter a diminuição dos níveis de colesterol no sangue, redução moderada da pressão arterial e inibição da agregação de plaquetas.

Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Ciência Weizmann, de Israel, mostrou que a alicina é o nutriente capaz de gerar diversos benefícios para a saúde. O componente líquido, que dá o cheiro característico ao alho e é criado ao esmagar a raiz, funciona como um bactericida natural ao combater infecções causadas por bactérias, germes e vírus – como o da gripe.

Os agentes presentes na alicina também combatem o colesterol ruim, aumentando a saúde arterial e diminuindo os riscos de bloqueio das veias.  O alho possui ainda ação antioxidante, que combate os radicais livres prevenindo contra  tumores, infarto e envelhecimento das células. 

De acordo com um estudo publicado pelo Jornal de Nutrição norte-americano, as propriedades do alho podem auxiliar na diminuição da massa corpórea. Isso acontece porque o alho possui características termogênicas, que auxiliam no processo de digestão e na aceleração do metabolismo. Quando isso acontece, aumenta o número de calorias queimadas durante o dia e, consequentemente, diminui-se a gordura corporal. 

As propriedades dos alimentos são conservadas quando consumidas ao natural, então, a melhor maneira de aproveitar os benefícios do alho é ingerindo cru em saladas. Quando há intenção de utilizar como tempero para outros pratos, cozinhar com pouca água é a melhor opção para aproveitar seu valor nutritivo.  


Fonte: Daqui Dali

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Alimentos perigosos para sua dieta


Muitas mulheres, ao seguir uma dieta, acabam pecando no consumo de alguns alimentos. Pode não parecer, mas “acrescentar” ingredientes nos seus pratos pode deixá-los super calóricos!

Na salada, que recomenda-se comer à vontade, devemos evitar os temperos como molhos prontos, croutons e pedaços de queijo. Esse “plus” na refeição carrega muitas calorias e gorduras saturadas. Prefira uma salada de folhas verdes, tomate e pepino e, se optar por um molho, escolha o de iogurte desnatado. Se quiser, você pode consumir a salada junto com uma fonte de proteína leve, como frango ou peixe grelhado.

A água é essencial para o bom funcionamento do organismo e para eliminar as impurezas, e deve-se seguir à risca a recomendação de ingerir pelo menos dois litros por dia. Mas essa regra não se aplica a outros líquidos, como sucos, refrigerantes ou até a água saborizada (que pode conter até açúcar). Para estes, o ideal é ingerir no máximo dois copos por dia.

A granola é uma ótima fonte de fibras e energia, mas devemos tomar cuidado: a maioria delas contem açúcar. Prefira as versões light ou diet. A mistura é um alimento leve, mas 100 gramas possuem 421 calorias! Se a granola fizer parte da sua dieta, consuma pela manhã. Assim você fica saciada e pode gastar as calorias durante o dia.

E engana-se quem pensa que as barrinhas de cereal podem ser consumidas à vontade. Cada uma possui em média 100 calorias, além do açúcar (as cobertas com chocolate podem ter o dobro). Consuma as barrinhas como opção para os lanches intermediários, e não ultrapasse o limite de duas por dia.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Invista na pera para reduzir o colesterol


Uma pesquisa do Instituto de Medicina Social da Universidade do Rio Janeiro publicada no Journal of Nutrition, uma das mais respeitadas revistas americanas sobre nutrição, mostrou que as mulheres que comeram três peras por dia durante 12 semanas consumiram menos calorias e perderam mais peso do que as que não ingeriram nenhuma fruta.

O estudo foi feito com 411 voluntárias entre 30 e 50 anos. A pera concentra, em média, 3 gramas de fibras totais por 100 gramas - quase o dobro da maçã, que fornece 1,6 grama. Além disso, o consumo de uma unidade representa 12% da necessidade diária de fibras. Ela também é grande fonte de fibras insolúveis, que estão relacionadas à prevenção de prisão de ventre e de doenças como diverticulite e câncer de cólon. 

Uma pera lhe dará 24% de sua dose diária recomendada de fibras. Fibra não contém calorias, e é um elemento necessário de uma dieta saudável, pois ajuda a manter os níveis de açúcar no sangue regulados. Além disso, ela é rica em pectina, um tipo de fibra solúvel que se liga às substâncias gordurosas no digestivo e promove a sua eliminação. Isso ajuda a reduzir os níveis de colesterol no sangue. A fibra solúvel também ajuda a regular o uso do açúcar do corpo. Por isso, acrescente às suas cinco porções diárias de frutas pelo menos uma pera.


Fonte: M de Mulher

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Chia, a semente que ajuda a emagrecer



Todos nós sabemos que os grãos são ótimos para a manutenção do organismo, pois melhoram a digestão e são ricos em nutrientes. O grão da vez é a Chia, uma semente originária da Colômbia e do México e que traz vários benefícios.

A chia é rica em antioxidantes, que ajudam a inibir o envelhecimento e previnem contra doenças. Além disso, o seu consumo melhora a pressão arterial, diminui os triglicerídeos e previne diabetes e doenças cardiovasculares. Outro benefício é o emagrecimento.

Consumir a chia diariamente ajuda a trazer saciedade. Ela é rica em fibras solúveis, que no estômago forma uma massa gelatinosa que prolonga a saciedade, além de “sugar” a gordura dos outros alimentos.

A chia pode ser consumida em grãos, farinha ou óleo, e a sugestão de consumo é misturada com frutas, sucos, vitaminas, e até mesmo em bolos ou como acompanhamento na salada.

O único cuidado é com a quantidade. A chia é bastante calórica e por isso deve ser consumida com moderação. Eu recomendo uma colher de sopa 30 minutos antes das refeições (para ajudar com a saciedade).