A Medicina Ortomolecular feita da maneira certa!

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Jiló ajuda a emagrecer!


Ele faz franzir a testa e provoca cara feia, mesmo quando está somente na imaginação. Encarar o amargo do jiló, porém, faz bem ao coração, combate o mau hálito e ainda ajuda a perder peso.

Embora pertença a mesma família que o pimentão e a berinjela, o jiló é um fruto, e não legume, como seus primos. É concentrado em vitaminas A, do complexo B e C. Contem minerais, cálcio, ferro e magnésio, mas seu potencial reverenciado é no combate ao colesterol e à halitose.

Na dieta, ele ajuda a combater a vontade de comer, sensação quase incontrolável nos mais ansiosos. O valor calórico baixo, 40 calorias em 100 gramas, permite que o jiló seja consumido sem pesar na consciência. Com uma grande quantidade de água na composição, é um aliado do regime, pois promove saciedade.

Entretanto, para ter resultados na balança e na saúde, ele deve ser incorporado à dieta. O gosto amargo precisa fazer parte da refeição ao menos uma vez por semana. Os benefícios desses alimentos só serão sentidos quando ingeridos com frequência. Não vale comer apenas esporadicamente. Uma ou duas vezes por semana é o ideal.

Para quem gostou do valor agregado, mas não consegue desfazer a careta, triturar e fazer dele uma farofa é uma boa alternativa para consumi-lo sem dor. Duas colheres de sopa por semana já são suficientes para garantir seus benefícios. Refogá-lo no azeite também deixa o alimento fácil de comer. Para quem prefere comer o fruto, cortar o jiló em quatro partes e deixá-lo de molho na água com sal por 15 minutos ajuda a reduzir o amargor. 

Fonte: Ig



quarta-feira, 22 de abril de 2015

Vinagre para manter a forma


Uma pesquisa realizada pela Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, acompanhou 30 voluntários durante 30 dias. Metade do grupo tomava uma colher (sopa) de vinagre antes do almoço e outra antes do jantar. Adivinha só? Na turma do tempero, os voluntários emagreceram, em média, 2 quilos, sem mudar nada na alimentação.

Isso porque o ácido acético, presente em todos os tipos de vinagre, aumenta a termogênese, ou seja, o gasto de energia. Além disso, a substância é apontada como um poderoso recurso para manter o metabolismo ativo. O vinagre ajuda, ainda, a manter estáveis os níveis de glicemia no sangue. Ele é capaz de baixar os índices glicêmicos de pratos ricos em carboidratos, como as massas, fazendo que demorem mais tempo para serem absorvidos pelo corpo, o que evita os picos de insulina seguidos de episódios de compulsão. O consumo do tempero antes das refeições pode diminuir o índice glicêmico do que estiver no prato em até 20%.

Importante também é a ação do tempero sobre a digestão. Ele estimula a secreção de suco gástrico, facilitando a quebra dos alimentos e a absorção de seus nutrientes. Como consequência, o intestino também é beneficiado. O vinagre acentua o sabor dos demais condimentos e permite que a quantidade de sal adicionada aos pratos seja reduzida. E com menos sódio na dieta, o inchaço também diminui.

Duas colheres (sopa) de vinagre por dia são o suficiente para garantir todos esses benefícios. O ideal é consumi-lo nas refeições principais, na salada da entrada, como molho para as massas ou até acompanhando a sobremesa. Só não vale exagerar! A dose diária do líquido deve ficar mesmo entre duas e três colheres (sopa), para evitar danos ao estômago, como azia e queimação. Quem tem gastrite ou úlcera deve evitar o consumo.

Fonte: Corpo a Corpo


segunda-feira, 20 de abril de 2015

Adoce com açúcar de coco!


Muitos adoçantes, principalmente os químicos, contêm substâncias extremamente prejudiciais à saúde, que podem até provocar câncer na bexiga. Uma ótima e natural alternativa para esse problema é o novato açúcar de coco. Ele promete adoçar tudo, com gosto semelhante ao açúcar mascavo, porém muito mais benéfico.

Proveniente da seiva de flores em botão do coqueiro, esse açúcar inovador tem índice glicêmico de 35%, segundo estudo realizado pelo Instituto Filipino de Pesquisas Nutricionais e Alimentares - para efeitos de comparação, considere que o mel possui esse índice em 55% e o açúcar refinado em 68%.

Esse número inferior significa que o açúcar de coco é absorvido pelo corpo de forma mais lenta, provocando menos picos de insulina e, por isso, é mais indicado para prevenir o diabetes. Além disso, como não excede a capacidade de processamento feito pela insulina, não se transforma em gordurinhas, ao contrário da maioria dos alimentos refinados.

Além de ser ótimo substituto para os adoçantes sintéticos, o açúcar proveniente do coco possui vitaminas do complexo B, potássio, magnésio, ferro e zinco. Essas substâncias melhoram o funcionamento do fígado, circulação sanguínea e tecidos, além de prevenir envelhecimento e diabetes, aumentar a disposição, a imunidade e a cicatrização.

Você deve utilizá-lo exatamente como o açúcar refinado comum. O açúcar de coco pode adoçar alimentos e bebidas - como sucos, chás, iogurtes, etc. - na mesma medida que o açúcar branco. Ele também pode ser aquecido e utilizado em receitas assadas, como bolos, pudins e doces, da mesma forma que o tradicional.

Mas não acredite que todas essas vantagens podem encobrir os males do excesso. Assim como o açúcar refinado e os adoçantes, o consumo deve ser moderado e associado a uma alimentação balanceada.


Fonte: Mais Equilíbrio

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Os benefícios do cacau


Matéria-prima do chocolate, o cacau é considerado um dos alimentos funcionais mais importantes. Rico em vitaminas, minerais, magnésio e flavonoides, ele é capaz de elevar a qualidade da saúde do coração, melhorar o humor e ainda dar uma ajudinha na dieta.

Todos esses benefícios, no entanto, só podem ser aproveitados por meio do consumo do chocolate amargo ou meio amargo, que possuem, pelo menos, 55% de cacau em sua composição. Quanto mais claro o chocolate, menos cacau ele tem – e, em compensação, mais adição de leite e açúcar ele recebe, o que torna o produto muito mais gorduroso, calórico e prejudicial à saúde. O chocolate branco não possui cacau.

O alimento também pode ser ingerido em pó e usado em preparações. Confira na galeria as principais vantagens do seu consumo para a saúde e beleza:

Humor: o cacau estimula a liberação de endorfinas, contribuindo para a síntese de serotonina, que ajuda a relaxar e aliviar o estresse. Por conta disso, garante maior disposição mental e combate a depressão.

Coração: rico em flavonoides, que têm efeito antioxidante, o alimento age protegendo o sistema cardiovascular e circulatório e impedindo a deposição de gordura nas artérias, combatendo a hipertensão. Além disso, contribui para reduzir o colesterol ruim (LDL) e aumentar o bom (HDL).

Emagrecimento: Os chocolates amargo e meio amargo são aliados da dieta. Além de controlarem a ansiedade e elevarem a sensação de bem-estar, evitando a compulsão por alimentos, eles saciam a vontade de comer doce, ao mesmo tempo em que promovem melhorias na saúde.


Fonte: Bolsa de Mulher

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Suchá: combinação perfeita de sucos com chás


Tomar um bom chá – seja preto, verde, de ervas, de flores, de frutas ou raízes – é um hábito ligado ao prazer, ao conforto e ao convívio pessoal. E quem não gosta também de um refrescante suco de frutas? Pensando nisso, inventaram uma ótima combinação das duas bebidas: o suchá - perfeito para quem busca benefícios em dobro ao organismo.

O chá é uma das bebidas mais consumidas no mundo, e uma das fontes mais ricas em flavonoides (os compostos bioativos que podem proporcionar inúmeros benefícios à saúde se consumidos com cuidado). É importante saber quando, quanto e como utilizar os chás.

Já Os suchás são misturas de sucos de hortaliças ou frutas com a infusão de plantas medicinais. Os suchás podem ser empregados como forma terapêutica ou pelo próprio prazer da bebida, e são fortes aliados para desintoxicar, desinchar e refrescar.

Eles também contribuem com a hidratação do corpo, com a oferta de vitaminas, minerais, fibras e compostos bioativos, que podem apresentar várias atividades de acordo com o alimento e o objetivo de contribuir no aumento da presença de antioxidantes.

Vale lembrar que é imprescindível a adoção de hábitos alimentares saudáveis para que se obtenham melhores resultados. Veja algumas receitas:

Suchá de hortelã, erva-doce e abacaxi.

Ingredientes
8 folhas de hortelã (grande)
1 colher de café de erva-doce
1 fatia de abacaxi
Açúcar a gosto
Gelo a gosto

Modo de preparo: fazer a infusão com as folhas de hortelã e erva-doce, coar e reservar; liquidificar o chá com o abacaxi e coar; antes de servir, adoçar a gosto e adicionar gelo se preferir.

Suchá de erva cidreira, gengibre e limão

Ingredientes:
5 folhas de erva cidreira
1colher de café de gengibre ralado
Suco de ½ limão
Açúcar a gosto
Gelo a gosto

Modo de preparo: fazer a infusão com a erva cidreira, coar e reservar; liquidificar o gengibre, o chá e o suco de limão e, depois, coar e adoçar a gosto antes de servir.


Fonte: Hospital Albert Einstein

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Invista nas sementes na sua alimentação


Elas são pequenas, mas cheias de nutrientes. Não carregam muito sabor, mas são poderosas aliadas da boa nutrição. As sementes são importantes fontes de vitaminas e fibras e ainda podem colaborar para reduzir o colesterol e melhorar a digestão. Veja quais não devem ficar de fora da dieta:

Sementes de abóbora
Boas fontes de proteínas e fibras, potássio e magnésio. Segundo pesquisas, ajudam a baixar o mau colesterol e a manter a boa saúde da próstata.

Sementes de chia
São ricas em ácidos graxos, proteínas, fibras e cálcio. Podem ser consumidas sobre saladas, iogurtes ou usadas em receitas, como pães e bolos.

Sementes de linhaça
Boas fontes de ômega-3, que podem ajudar a reduzir inflamações, baixar o mau colesterol, controlar a pressão sanguínea, entre outros benefícios. Recomenda-se consumir sobre saladas, cereais ou ainda em pratos assados.

Sementes de girassol
Um punhado delas fornece boa dose de magnésio (importante para a contração muscular e a composição do sangue), selênio (bom funcionamento da tireoide e antienvelhecimento) e vitamina E (antioxidante, previne câncer e doenças do coração.


Fonte: Terra Saúde

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Receita para o fim-de-semana: Suco cremoso de acerola com manga



Frutas ricas em vitamina C, a manga e a acerola se combinam e resultam neste suco com cara de verão e muito nutritivo. A receita rende 4 copos de 225 gramas e o tempo de preparo é de 5 minutinhos. Vamos lá?

Ingredientes

20 acerolas médias sem sementes . 40 g
1 banana-maçã média sem casca e picada . 75 g
½ litro de suco de manga, bem gelado
250 ml de leite desnatado, bem gelado
1 colher (sopa) de mel . 25 g
Para decorar: acerola

Modo de Fazer

1. Bata por 30 segundos no liquidificador as acerolas com a banana, o suco de manga, o leite e o mel.

2. Despeje em 4 copos e sirva. Decore com acerola.

Valor nutricional por copo

120 kcalorias; 27 g de carboidratos; 2,5 g de proteínas; 0,5 g de gorduras totais; 1 mg de colesterol; 1 g de fibras; 2 mg de ferro; 85 mg de cálcio; e 50 mg de sódio.